12 de dezembro de 2018

Contato



Condsef/Fenadsef lança coletivos de jovens e LGBTQI+

Cumprindo resolução de seu último Congresso, a Condsef/Fenadsef lançou nesta quinta-feira (6)

Cumprindo resolução de seu último Congresso, a Condsef/Fenadsef lançou nesta quinta-feira (6), com um encontro nacional, os coletivos de jovens e LGBTQI+ de sua base. Com o tema “Igualdade de oportunidades” participaram servidores e trabalhadores da base da Confederação. O encontro definiu a construção de núcleos voltados a ações para o segmento. Integraram a atividade representantes de diferentes estados com perfis referentes às temáticas propostas para os coletivos. Em dinâmica de grupo para promover interação a Condsef/Fenadsef propôs que cada participante elegesse um sonho.

 

O de Dandara Felícia Silva Oliveira, mulher trans empregada da Ebserh e diretora do Sindsep-MG, é de que 90% das mulheres trans estejam no mercado de trabalho. Ela explica que esse é justamente o percentual de mulheres trans que vivem hoje em situação de vulnerabilidade. Fora do mercado de trabalho e com grande dificuldade de acesso, a maioria se prostitui. Além disso, a expectativa de vida de uma mulher trans no Brasil é de 35 anos.

 

Em comum também está um sentimento de coletividade latente. Wagner Diniz, servidor do Exército e da base do Sindsep-PE, relatou sonhar viver num País com mais justiça social. Há um sentimento compartilhado de ser agente promotor de transformações em nossa sociedade. Participar de movimentos que promovem e incentivem a unidade em torno desses interesses move esses trabalhadores. Servidores e servidoras que já exercem no seu dia a dia essa vocação para o atendimento público. E a defesa de serviços públicos de qualidade com acesso universal passa por esses sentimentos.

 

Fonte: Condsef/Fenadsef