28 de janeiro de 2020

Contato



Congresso da Condsef/Fenadsef começa dando tom da unidade entre servidores

Começou em Brasília o XIII CONCONDSEF

Cerca de 500 representantes de base de todo o Brasil participam em Brasília da maior instância deliberativa da Confederação que representa a maioria dos servidores do Executivo. Discursos apontam o caminho da unidade e luta por respeito

 

De hoje até domingo, 15, cerca de 500 delegados de base e observadores representando a maioria dos servidores do Executivo Federal debatem e votam a agenda de lutas da categoria para o próximo período. Começou em Brasília o XIII CONCONDSEF e o IV CONFENADSEF, maiores instâncias deliberativas dos federais. Na abertura da atividade que acontece no Hotel Nacional o tom de todos os discursos aponta para a unidade e fortalecimento da mobilização dos servidores em torno de sua pauta de reivindicações.

 

Os discursos sinalizam também a insatisfação dos servidores com os ataques constantes do governo à categoria. O desrespeito ao servidor e aos serviços públicos desponta como catalizador da reação que promete ser a altura dos graves ataques. “Aceitamos o desafio e é nas ruas que vamos responder os desaforos desse governo e do ministro da Economia que diariamente nos dispara ofensas”, destacou Sérgio Ronaldo da Silva, secretário-geral da Confederação que também nesse congresso elege uma nova diretoria.

 

Além de diretores da Confederação e entidades filiadas, a mesa de abertura do XIII CONCONDSEF contou com presença de representantes da CUT Nacional e da CUT DF, da Internacional dos Serviços Públicos (ISP), de entidades representantes do Fonasefe como Fasubra, Fenasps, além de representantes de estatais que estão sob ameaça constante do governo Bolsonaro de serem privatizadas e com isso ameaçam a soberania nacional.

 

Programação

Serão dias de debate intenso. Nesse sábado logo pela manhã o congresso começa com a mesa de debate de conjuntura com participação da CUT, ISP, Dieese e Diap. No domingo, além da votação que define a nova direção da Condsef/Fenadsef, os servidores votam e aprovam resoluções, o plano de lutas e a pauta de revindicações que vão nortear a maioria dos servidores em 2020. “São inúmeros os novos desafios, mas nossa resistência vai se fortalecer e aqui no congresso daremos início a uma reação nas ruas, em todo o Brasil, buscando diálogo com a sociedade e também enfretamento das pautas que atacam o setor público no Congresso Nacional”, pontua Sérgio.

 

Fonte: Condsef/Fenadsef