22 de novembro de 2019

Contato



Dica cultural de sexta: A Batalha do Chile

Dirigido pelo chileno Patricio Guzmán, a obra

A dica cultural desta sexta-feira (8) é o documentário A Batalha do Chile. Dirigido pelo chileno Patricio Guzmán, a obra é um recorte de um período da história política no Chile. Quando em 1973, o golpe de estado que instaurou a ditadura militar do general Augusto Pinochet, tirando do poder o então presidente, Salvador Allende.

 

 

Com cerca de cinco horas de duração, o documentário é dividido em três partes: A Insurreição da Burguesia (aborda o clima pré-golpe), O Golpe de Estado (narra a disputa entre legalistas e golpistas) e Poder Popular (trata do Governo Allende, com foco nos trabalhadores), lançadas separadamente entre os anos de 1975 e 1979.

 

Fruto de uma pesquisa feita durante seis anos pelo cineasta, A Batalha do Chile é considerado um dos melhores e mais completos documentários políticos do mundo. Em 2015, revista britânica Sight and Sound organizou uma lista dos melhores documentários de todos os tempos, A Batalha do Chile ocupa a 19ª posição.

 

 

A cruel ditadura militar chilena é um tema recorrente nas obras de Patricio Guzmán, viveu na linha de frente o golpe de estado contra o presidente Allende e que teve que fugir do seu país durante o regime militar. Ele exilou-se primeiramente na Espanha, depois em Cuba, onde concluiu A Batalha do Chile.

 

Assista aqui o documentário:

 

Parte I – A Insurreição da Burguesia

Parte II – O Golpe de Estado

Poder III – Poder Popular

 

 

Fonte: Sindiserf/RS com informações da Wikipédia, Revista Cult e Folha Cultural