7 de julho de 2020

Contato



Dica cultural de sexta: João Cândido, o Almirante Negro         

Filho de escravos, entrou para a Marinha

A dica cultural desta sexta-feira (26) é João Cândido, o Almirante Negro. Gaúcho, nascido em Encruzilhada do Sul no dia 24 de junho de 1880. João Cândido Felisberto foi um militar brasileiro que liderou a Revolta da Chibata. Ele ficou conhecido como Almirante Negro.

 

 

Filho de escravos, entrou para a Marinha do Brasil aos 14 anos e teve uma carreira exemplar. Um ano antes, em 1894, apresentou-se na Companhia de Artífices Militares e Menores Aprendizes no Arsenal de Guerra de Porto Alegre.

 

Teve uma carreira extensa de viagens pelo Brasil e por vários países do mundo nos 15 anos que esteve na ativa da Marinha. Muitas delas foram viagens de instrução, no começo recebendo-as e depois, instruindo os marinheiros mais novos sobre os procedimentos de um navio de guerra.

 

 

Durante seis dias, em 1910, João Cândido comandou a Revolta da Chibata. Devido a insatisfação dos marujos em relação à situação precária com a qual eram obrigados a lidar, a principal reivindicação era o fim do uso da chibata, o que era comum desde a época colonial, instituída pelos portugueses. Porém a revolta não se deu somente pela questão da chibata, pois a maioria dos soldados rasos, que estavam nas condições deploráveis de trabalho, eram oriundos de famílias pobres, ex-escravos e homens negros marginalizados. A questão era a melhoria de vida.

 

 

Aqueles dias, o marujo gaúcho transformou-se de ilustre desconhecido na maior celebridade do Brasil daquele momento, atraindo sobre ele entusiasmo e admiração, mas também ódios implacáveis e inúmeras difamações. Após a Revolta, ele chegou a ser preso e foi expulso da Marinha. A instituição o perseguiu e o discriminou até o fim de sua vida.

 

 

Depois de deixar a Marinha, João Cândido viveu por quatro décadas como pescador artesanal, na mesma condição de milhões de trabalhadores pobres. Ele morreu aos 89 anos, no Hospital Getúlio Vargas, na capital do Rio de Janeiro, em dezembro de 1969. Porém, há discordância sobre a data exata, algumas fontes apontam o dia 6, outras, o dia 8.

 

Seu enterro, em plena ditadura militar, ocorreu sob forte temporal e cercado de policiais à paisana. Apenas em 2019 foi reconhecido como herói pelo estado do Rio de Janeiro. João Cândido foi o primeiro almirante negro da história da Marinha.

 

 

 

Fonte: Sindiserf/RS com informações da Wikipédia e Aventuras na História