31 de outubro de 2020

Contato



Dica cultural de sexta: Mario Benedetti            

Benedetti e sua obra foram contemplados

A dica cultural desta sexta-feira (18) é Mario Benedetti. O poeta, escritor e ensaísta nasceu em 1920, na província de Paso de los Toros, no Uruguai e completaria 100 anos no último dia 14. O artista morreu aos 88 anos, em 17 de maio de 2009, com mais de 80 livros publicados e obras traduzidas para cerca de 20 idiomas.

 

 

A primeira obra publicada foi o livro de poemas, La víspera indelible, em 1945, que nunca foi reeditado. No mesmo ano que Benedetti passou a integrar a redação do célebre semanário Marcha, onde permanece até seu fechamento, na década de 1970.

 

Primavera num espelho partido, Borra de Café, Quem de nós, A Trégua, Esta manhã e outros contos, Ida e volta, Inventário, Montevideanos, O mundo que respiro e Ventos do exílios são algumas obras de sua vasta produção.

 

 

Ao longo da carreira literária, Benedetti participou ativamente da vida política uruguaia e em 1971 foi nomeado diretor do Departamento de Literatura Hispano-americana na Faculdade de Humanidades e Ciências da Universidade da República, de Montevidéu. Porém, com o golpe de Estado, no ano de 1973, ele renuncia ao cargo na Universidade e devido as suas posições políticas, deixou o Uruguai e se exilou em Buenos Aires, Argentina.

 

Após alguns anos, exila-se no Peru, onde foi detido e deportado, indo imediatamente para Cuba onde ficou até 1983. Ao retornar para o Uruguai, inicia-se o autodenominado período de desexílio, motivo de muitas obras.

 

 

Desde os anos 50 até hoje, Benedetti e sua obra foram contemplados com muitos prêmios e homenagens, dentre eles o título de Doutor Honoris Causa, em 1997, pela Universidade de Alicante, Espanha. Também destacam-se o Prêmio do Ministério de Instrução Pública, em 1949; o Prêmio Jristo Botev da Bulgária pelo conjunto de sua obra, no ano de 1986 e o Prêmio Internacional Menéndez Pelayo, de 2005, concedido em reconhecimento ao esforço de personalidades em prol dos idiomas ibéricos.

 

 

Fonte: Sindiserf/RS com informações da L&PM Editora e da Wikipédia