17 de novembro de 2018

Contato



Linha do Tempo

1988
29 de novembro: Fundação do Sindiserf/RS.

 

1990
28 e 31 de agosto: servidores gaúchos participam do 3º Congresso de Servidores Públicos Federais (SPF´s) que deu origem à Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal (CONDSEF).

 

1994
Abril e maio: Os servidores públicos federais fizeram greve no mês de abril, contra o plano econômico do ministro Fernando Henrique Cardoso, as privatizações e a revisão constitucional. No dia 11 de maio aconteceu um dia nacional de luta em defesa das reivindicações, com manifestações em todo o país.

 

1995
Março a maio: a categoria integrou a campanha contra as reformas neoliberais de Fernando Henrique Cardoso (FHC). Um dos eixos principais a defesa da previdência pública. No dia 03 de maio teve início à greve dos trabalhadores do setor público e das estatais.

 

1997
06 a 12 de novembro: o conjunto da classe trabalhadora realizou a Caravana Nacional Em Defesa Dos Direitos Dos Trabalhadores, passando por mais de 300 cidades em todo território nacional, terminou em Brasília com uma grande carreata que percorreu vários órgãos do governo, incluindo o Palácio do Planalto e os Ministérios.

 

2001
Janeiro: a categoria participou da primeira edição do Fórum Social Mundial, em Porto Alegre. A programação foi composta por 420 oficinas autogestionadas, além de seminários, 16 conferências, 22 testemunhos e diversas atividades culturais.

 

2005
14 de maio: foi criado o Coletivo de Negras e Negros do Sindiserf/RS (CONESINDISERF/RS), a partir da deliberação do VIII Congresso da CONDSEF, realizado nos dias 08, 09 e 10 de dezembro de 2004, em Belo Horizonte/MG, onde foi aprovada a proposta de criação do Coletivo de Negros da CONDSEF, ficando a cargo dos sindicatos a criação dos Coletivos Estaduais.

 

2008
28 de novembro: o Sindicato comemorou 20 anos com uma cerimônia no salão de festas do Grêmio Beneficente dos Subtenentes e Sargentos 7 de Setembro, centro de Porto Alegre.

 

2010
23 de março: os servidores federais paralisaram os serviços em todo o País. Em Porto Alegre, um ato público em frente à Receita Federal, chamou a atenção do governo federal para a retomada das negociações sobre o PLP 549/2009, que congelaria por até 10 anos as reestruturações de carreira e dos salários da categoria.

 

2011
19 a 22 de maio: aconteceu o III Congresso Estadual do Sindicato, no Center Hotel, praia de Santa Terezinha – Imbé/RS.

 

20 de julho: funcionários do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Rio Grande do Sul promoveram uma série de manifestações públicas para expor o sucateamento e as terceirizações da autarquia.

 

16 de novembro: o Coletivo de Negras e Negros do Sindicato (CONESINDISERF) promoveu a oficina “O Estado Conduzindo as Políticas Públicas para o Povo Negro” e o Seminário “O Negro no Mercado de Trabalho”, localizado no Largo Zumbi dos Palmares, em Porto Alegre.

 

2012
4 de julho: os trabalhadores federais participam do Dia Nacional de Lutas com atos em todos os estados para reforçar a mobilização e dar visibilidade ao movimento de greve dos servidores federais. No Rio Grande do Sul, o ato público dos servidores federais foi realizado em frente ao “Chocolatão”, em Porto Alegre.

 

2013
12 de junho: o Sindicato dos Servidores Federais do Rio Grande do Sul realizou, na Faculdade de Economia da UFRGS, um debate sobre temas como a precarização do serviço público, anulação da reforma da previdência, a privatização dos Hospitais Universitários e a flexibilização das leis do trabalho e carga horária.

 

2014
7 a 9 de novembro: é realizado o IV Congresso Estadual do Sindiserf, no Center Hotel, praia de Santa Terezinha – Imbé/RS.

 

3 de dezembro: acontece o II Seminário de Discriminação Racial no Trabalho, no auditório do Sindicato. A segunda edição do evento teve palestras com André Luís Pereira, sociólogo e funcionário da Prefeitura de Porto Alegre; Érico Leotti, diretor da Associação das Entidades Carnavalescas de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul e servidor público federal do Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO); e Sílvia Regina Souza Vieira, coordenadora estadual do Movimento Negro Unificado e diretora do Sindicato dos Trabalhadores Federais da Saúde, Trabalho e Previdência no RS (SINDISPREV-RS).

 

2018
Junho: o diretor do Sindiserf/RS, Marizar Mansilha de Melo, assume a presidência da CUT-RS. É
a primeira vez que um servidor público federal está à frente da Central.