4 de dezembro de 2020

Contato



Nota pública: Sindiserf/RS repudia racismo e violência no Carrefour

O supermercado carrega um histórico

 

Mais uma vez, o Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos Federais do RS (Sindiserf/RS) se manifesta contra o racismo estrutural da sociedade. Na noite desta quinta-feira (19), em plena semana da consciência negra, um homem negro foi espancado e morreu em decorrência das agressões em uma unidade do supermercado Carrefour em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O supermercado carrega um histórico de violência e descaso envolvendo os clientes e os próprios trabalhadores.

 

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi agredido por um policial militar e por um segurança da loja. Ambos foram presos em flagrantes e são investigados por homicídio qualificado. De acordo com imagens que circulam amplamente nas redes sociais, ele teria sido levado para a entrada da loja e teria, conforme a Polícia Civil, iniciado o conflito. Logo depois, se tornou alvo do espancamento pelos outros dois homens. Após uma série de socos e chutes, o homem, desacordado, foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que tentou reanimá-lo  sem sucesso.

 

Para o Sindiserf/RS, é inadmissível essa violência contra a população negra.  Por conta da truculência e do racismo, lamentavelmente mais uma vida se perde e uma família chora. Nada justifica a conduta dos agressores.  Exigimos que todos os fatos sejam apurados e queremos justiça para a vítima!

 

Expressamos também os nossos sentimentos aos familiares e amigos de João Alberto Silveira Freitas. E como ressaltamos na nota de repúdio à fala de Valter Nagelstein (PSD), publicada na quarta-feira (18), COMBATER O RACISMO ESTRUTURAL É URGENTE!

 

Vidas negras importam!

 

Fascistas não passarão!

 

Racistas não passarão!

 

 

 

Sindiserf/RS