30 de novembro de 2022

Contato



Sindiserf/RS visita HE-UFPEL e HU-FURG em dia decisivo para os trabalhadores em greve

A greve da Ebserh só ocorre porque

Em um dia decisivo para os trabalhadores da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalar (Ebserh), os diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do RS (Sindiserf/RS) estiveram, nesta quinta-feira (29), no Hospital Escola da UFPEL, em Pelotas, e no Hospital Universitário da FURG, em Rio Grande.

 

“Só quem pode acabar com a greve é a Ebserh”, disse a secretária geral do Sindiserf/RS, Eleandra Raquel da Silva Koch, que parabenizou os trabalhadores pelo movimento. “A greve da Ebserh só ocorre porque a empresa foi intransigente e não quis negociar. A resposta das trabalhadoras e trabalhadores foi a luta e a organização”, disse.

 

 

 

A dirigente lembrou que essa luta já existe há quase quatro anos. “Agora precisamos continuar unificados para construir uma saída para a greve que já é vitoriosa, pois nesta manhã de quinta-feira já ficou acordado, na mediação do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que não haverá mudança no cálculo da insalubridade”, declarou.

 

O assessor jurídico do Sindicato, Cezar Ramos, conversou com os trabalhadores, esclarecendo as dúvidas sobre o registro ponto, que não pode ser classificado como “falta injustificada” e sim, de “falta greve”, com o código 95.

 

O secretário adjunto de Saúde do Trabalhador do Sindiserf/RS, Jaques Boeno destaca que essa foi a primeira greve da categoria com essa grande adesão. “Certamente o movimento foi muito positivo, enfrentamos muitas dificuldades de manter o quantitativo mínimo por conta da adesão.”

 

 

 

Ele afirma também que o momento foi de grande aprendizado. “Os trabalhadores se enxergaram como categoria e aprendemos um caminho, que organizados, conseguimos avançar sempre”, finalizou ele.

 

Para o secretário de Saúde do Trabalhador do Sindiserf/RS e integrante do comando de greve nacional, Reginaldo Valadão, a avaliação do movimento também é bastante positiva. “Com certeza foi surpreendente como os colegas aderiram e fizeram a greve crescer, em todos os turnos.”

 

 

 

Uma Audiência de Conciliação ocorreu no Tribunal Superior do Trabalho durante o dia de hoje. Nesta sexta-feira (30), serão realizadas assembleias nos três hospitais universitários que tem trabalhadores em greve.

 

Fonte: Sindiserf/RS

Fotos: Renata Machado (Sindiserf/RS)